| Telefone: (91) 3222-8742
email

Ampep prestigia ação da PJ de Família

O presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep), Samir Dahás, prestigiou nesta quinta-feira (15) mais uma etapa do projeto “Defesa da Filiação nas Escolas Públicas do Município de Belém”. Desta vez, o Instituto José Alvares de Azevedo recebeu o projeto. Os trabalhos são coordenados pelos promotores de justiça Maria de Nazaré Abbade Pereira e Marcelo Maia de Sousa. A expectativa é que duzentos alunos sejam beneficiados.

O Instituto é uma escola para deficientes visuais, que atende alunos de todas as faixas etárias, oferecendo cursos e programas de educação e reabilitação. A maioria dos estudantes reside em bairros distantes do local. O trabalho prévio para este mutirão foi iniciado no dia 6 maio, quando os promotores da área de Família realizaram reuniões e palestras nas escolas José Veríssimo, Tiradentes II e no próprio Instituto. O objetivo era orientar os pais e responsáveis sobre como proceder no dia do mutirão.

O atendimento do Ministério Público era um dos serviços oferecidos dentro da programação da Semana da Família, que encerra nesta quinta às 16h. Medição da glicemia e da pressão, corte de cabelo, plantão psicológico e atendimento jurídico eram outras atividades disponíveis, além de palestras com especialistas da área de saúde.

Nazaré Abbade explica que o trabalho feito nas escolas é o mesmo executado nas promotorias. O banco de dados do projeto traz o diferencial de não esperar que a população procure o Ministério Público. “Quando identificamos algum caso na listagem de escolas, a mãe é convidada a ir ao MP e é aberto o procedimento”, acrescenta. Com a ida dos membros até as escolas, a promotora acredita que há maior aproximação com o público e, em alguns casos, o reconhecimento é feito no mesmo dia.

O projeto “Defesa da Filiação” foi implementado em 2011. A ideia é efetivar, por meio da atuação junto às escolas públicas, reconhecimentos voluntários de paternidade do maior número possível de crianças e adolescentes na capital que, por diversos motivos, não tiveram o nome do pai no registro de nascimento. Conheça todas etapas do projeto no panfleto informativo.

Confira a cobertura completa do evento no Portal do MPPA


AMPEP – Assessoria de Imprensa
Com informações da Assessoria de Imprensa do MPPA


Publicado em: 15.05.2014