| Telefone: (91) 3222-8742
email

Associados se despedem de Jorge Delano

Atualizado às 21h57 – 17/5/2014

Associados e diretores da Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep), além de diversos familiares e servidores que integram o Parquet paraense prestaram na noite deste sábado (17) suas homenagens ao promotor de justiça de Maracanã, Jorge Delano da Silva, vítima de um acidente de carro na PA-320. O enterro será no domingo (18), às 10 horas, no cemitério Recanto da Saudade.

A fatalidade ocorreu mais precisamente na “Curva do Abacate”, trecho que fica entre Jambuaçu e o município de Igarapé-Açu. Também foram vítimas os servidores Leila do Socorro do Nascimento da Silva, do MPE, e Clemente Oliveira dos Anjos, do Tribunal de Justiça do Estado (TJE).

O corpo de Leila Silva foi velado durante a tarde de sábado na Promotoria de Justiça de Castanhal e o féretro saiu às 17 horas rumo ao cemitério São José. De acordo com a polícia, a chuva no local era intensa, o veículo capotou e caiu no Igarapé do Abacate. As buscas foram efetuadas desde a tarde de sexta-feira (16).

Para o presidente da Ampep, Samir Tadeu Moraes Dahás Jorge, perder mais um dos membros do Ministério Público em uma tragédia rodoviária causa muita consternação na classe. “Lamentavelmente, um colega com apenas 11 anos de carreira teve sua brilhante trajetória interrompida. Isso demonstra o risco que é ser promotor de justiça no interior e ter que trafegar por várias estradas que muitas vezes não possuem condições de deslocamento”, resumiu. 

A promotora Tatiana Ferreira Granhen era amiga de longas datas de Delano: o conheceu na época da faculdade e ele era um dos colegas de classe de seu esposo, Jalvo Granhen. Exaltou sua alegria e positividade, duas características muito fortes. Tatiana Granhen relatou diversos detalhes da convivência e, emocionada, declarou: “Ele tinha leveza de espírito. Nunca o vi sem sorrir e nem se queixar de nada. A lembrança que fica é do seu sorriso”.

Luciano Augusto Araújo da Costa, hoje promotor de justiça, conheceu Jorge Silva quando ainda atuava como defensor público. O definiu como um amigo solícito, alegre, cativante e alto astral. “Todos gostavam dele. Ainda não acredito no que aconteceu”, lamentou.

Uma perda irreparável. Foi assim que o vice-presidente da Ampep, Alexandre Marcus Fonseca Tourinho, sintetizou o ocorrido com o promotor Jorge Silva. Ele e Alexandre Tourinho fizeram juntos a prova oral na seleção para ingressar na carreira ministerial. Ambos foram aprovados. Simples, humilde, ligado à família foram alguns dos adjetivos listados. “A lição que podemos tirar deste acidente é que todos precisam estar sempre alertas ao trafegar em nossas estradas”, reforçou Tourinho. 

Resumo da carreira –  Jorge Delano tinha 11 anos de carreira. Foi nomeado em 2003. As primeiras promotorias nas quais atuou foram Itaituba e Novo Progresso. Em 2007 foi promovido pelo critério de antiguidade à 2ª entrância. Durante sua carreira atuou em várias promotorias, tais como Altamira, Santarém, Faro, Uruará, Terra Santa, Brasil Novo, Alenquer, Monte Alegre. Em 2008 foi coordenador da Região Administrativa Sudoeste II.


AMPEP – Assessoria de Imprensa
Com informações da Assessoria de Imprensa do MPPA e do Diário Online
Foto: Reprodução/Facebook


Publicado em: 17.05.2014