| Telefone: (91) 3222-8742
email

Nota de Desagravo – PJ Andressa Ávila

NOTA DE DESAGRAVO

A Associação do Ministério Público do Estado do Pará – AMPEP vem a público demonstrar seu total apoio e desagravar a associada Andressa Érica Ávila Pinheiro, Promotora de Justiça de Mãe do Rio, em razão de nota publicada pela Associação dos Delegados de Polícia do Pará (Adepol) e assinada conjuntamente pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Pará. A Promotora de Justiça foi injustamente acusada de tentar invadir o cartório da delegacia do município no dia 26 de junho do corrente ano.

Sobre o episódio, esta Associação informa que em visita carcerária realizada em 25/06/2014, foram encontradas grandes quantidades de substâncias entorpecentes na delegacia de polícia local, sem procedimentos encaminhados ao Poder Judiciário e perícias ainda não realizadas, sem que, em tese, fosse realizada a devida remessa de laudos aos processos correlatos e nem as incinerações necessárias.

A informação sobre a suposta tentativa de invasão do Cartório Policial é totalmente inverídica, desprezível e visa simplesmente macular a honra da Promotora de Justiça e a seriedade da diligência realizada. Posto que, ao constatar a possibilidade de haver drogas apreendidas em um depósito na delegacia local, a representante do Parquet solicitou a abertura da referida, o que foi realizado pelo Delegado Alexandre Calvinho.

A Ampep reforça que cabe ao Ministério Público o controle externo da atividade policial. Os membros ministeriais têm o dever de coibir desvios e excessos praticados pelos delegados e demais servidores da Polícia Civil, além de pugnar pela garantia da boa prestação dos serviços públicos à sociedade. Por isso, no azo repudia qualquer manobra para tentar macular a imagem da brilhante Promotora de Justiça, que compromissada com uma atuação combativa à ilegalidade, agiu de acordo com os preceitos que regem todos os integrantes do Parquet paraense.

Por derradeiro, esta entidade classista estará prestando todo apoio à associada, inclusive com medidas judiciais, caso se façam necessárias.

A Diretoria


Publicado em: 30.06.2014