| Telefone: (91) 3222-8742
email

Nota de Desagravo – PJ Carlos Lamarck

NOTA DE DESAGRAVO E ESCLARECIMENTO

A Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep) vem a público desagravar o associado Carlos Lamarck Magno Barbosa, promotor de justiça de Paragominas. Foi divulgado por meio das redes sociais um vídeo feito pelo deputado federal Éder Mauro, fazendo acusações inverídicas e baseadas num áudio gravado pelo vice-presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (SPRP), Chicão Caruso. Com o objetivo de elucidar os fatos, a Ampep presta os seguintes esclarecimentos:

– O papel do Ministério Público neste caso é apurar se houve alguma irregularidade que esteja relacionada à atuação dos policiais durante a rebelião. O controle externo da atividade policial foi designado ao Ministério Público desde a Constituição Federal de 1988.

– Cabe frisar que quando o membro ministerial foi ao presídio citado, os detentos já estavam há dois dias machucados e não haviam recebido nenhum tipo de atendimento médico, nem mesmo da enfermaria do local. Está sob análise a ocorrência de tortura. O delegado responsável pelo caso instaurou inquérito e não efetuou flagrante.

– A informação de que foi dada voz de prisão não é verdadeira. O associado atuará para fiscalizar o ocorrido e garantir o direito de todos os envolvidos.

A Ampep reafirma ainda o seu compromisso em defender as prerrogativas dos membros do Ministério Público e repelir quaisquer interferências ou iniciativas difamatórias a seus associados. Os membros ministeriais pautam seus atos em normas e leis, agindo sempre em prol da sociedade de um modo geral. Por fim, esta entidade classista informa que está prestando total apoio ao associado, inclusive garantindo medidas judiciais, caso se façam necessárias.

A Diretoria


Publicado em: 17.08.2018